Homem relaxado na cadeira | Uretrostomia perineal - Mitos e verdades

Uretrostomia perineal – Mitos e verdades

A uretra é um canal que comunica a bexiga com o meio externo, passando pela próstata, pelo períneo (região localizada entre o escroto e o ânus) e pelo pênis. A estenose de uretra, ou estreitamento uretral, é a obliteração completa ou incompleta desse canal podendo ocorrer após cirurgias prostáticas, uso de sondas, traumatismos genitais, balanite xerótica obliterante e doenças sexualmente transmissíveis.

Geralmente, o paciente sente dor ao urinar, tem jato urinário fino, sensação de esvaziamento vesical incompleto, aumento da frequência urinária e micções noturnas frequentes. Casos extremos podem ocasionar retenção urinária aguda.

Formas de tratamento

O tratamento da estenose de uretra quase sempre é cirúrgico, pois como a estenose é uma espécie de “calo” na uretra, somente a remoção cirúrgica traria resultados satisfatórios em longo prazo. Pelo fato de as uretroplastias serem, em sua maioria, cirurgias complexas para a reconstrução da uretra, pacientes com estreitamentos muito graves, que demandariam múltiplas cirurgias ou ainda pacientes sem condições clínicas para serem submetidos a uma cirurgia muito extensa, a uretrostomia perineal poderia ser indicada.

Trata-se de uma cirurgia na qual é feito o desvio do fluxo urinário para um pequeno orifício localizado entre o escroto e o ânus. Dessa forma, o paciente perderia a capacidade de urinar em pé, mas, por outro lado, ganharia muito em qualidade de vida, pois o procedimento é mais simples do que uma uretroplastia. Ele permite que o paciente retome sua vida normalmente, sem o sofrimento causado pela estenose de uretra ou o “custo de vida” causado por múltiplas internações e intervenções para a correção da estenose.

Desmistificando a Uretrostomia Perineal

As uretrostomias perineais não causam incontinência urinária. O paciente submetido a esse procedimento, sente o desejo miccional e urina normalmente, como qualquer homem, porém o faz na posição sentada. Também não causa impotência sexual. O homem submetido a uretrostomia tem ereção normal, consegue a penetração e sente o orgasmo, mas a ejaculação é exteriorizada pela uretrostomia.

Quando se ouve falar pela primeira vez na existência da uretrostomia perineal, a maioria dos homens tem uma tendência à recusa, entretanto a quase totalidade daqueles que se deram a chance, experimentam um pequeno período de readaptação e um bom ganho em qualidade de vida, por toda a vida.

Esse procedimento é realizado por um urologista. Mantenha seus exames em dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *