Homem com bebê no colo em frente ao notebook | Sintomas e tratamentos da hipospádia

Sintomas e tratamentos da hipospádia

Caracterizada pela malformação da uretra, a hipospádia é uma anomalia congênita que atinge aproximadamente um bebê em cada 300 nascimentos. O problema impede que o orifício da uretra chegue até a cabeça do pênis (glande), desta forma, ela é mais curta e abre-se na parte de baixo da genitália.

Tipos de hipospádia

As hipospádias dividem-se entre as formas leves, em que a abertura da uretra chega muito próximo à glande, até as apresentações mais graves, nas quais o orifício da uretra fica no escroto ou no períneo (regiões muito próximas do ânus).

Como a hipospádia se manifesta

Quanto mais longe o orifício da uretra distar da glande, maior dificuldade o indivíduo portador de hipospádia terá em fazer a micção em pé.

A hipospádia também costuma provocar uma leve curvatura no pênis (em especial durante a ereção), pois ela forma um tecido fibroso na parte de baixo do órgão sexual.

Além dessas duas manifestações, a doença também pode ocasionar a formação de um excesso de prepúcio na parte de cima do pênis em comparação com a parte inferior, condição conhecida como capuchão de prepúcio. Essa pele exagerada costuma chamar a atenção dos pais antes de qualquer outro sintoma, pois muda consideravelmente a aparência da genitália.

Tratamento da hipospádia

O tratamento indicado para a hipospádia é a cirurgia reconstrutiva, e o melhor momento para realizá-la é durante a infância. Entretanto, é comum encontramos adultos queixosos dessa condição e que às vezes passaram por mais de uma operação para corrigir o problema, mas ainda sofrem com algumas complicações, como a estenose uretral e as deformidades penianas.

O tratamento deve ser sempre multidisciplinar, seja a hipospádia multioperada ou não, pois é necessário um trabalho psicológico em conjunto com a equipe cirúrgica e clínica.

As técnicas mais utilizadas para tratar a doença incluem o alongamento da uretra utilizando a própria pele do pênis e/ou enxertos usando a mucosa da boca associados a métodos de correção da curvatura e alongamento peniano. O objetivo é devolver a funcionalidade e melhorar o máximo possível a estética do pênis. O procedimento deve ser feito por um profissional habilitado em urologia reconstrutora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *