Médico e paciente | Quando é necessário recorrer a próteses penianas?

Quando é necessário recorrer a próteses penianas?

A disfunção erétil é um problema para muitos homens que, por causa de diferentes fatores, não conseguem manter uma ereção satisfatória para realizar a relação sexual. Mesmo que a prótese peniana pareça ser o tratamento mais adequado para resolver o problema, existem outros caminhos terapêuticos que podem ser iniciados por um urologista.

Uma série de problemas pode desencadear a disfunção erétil, entre eles: tabagismo, diabetes, hipertensão, obesidade, alteração de taxas hormonais, estresse, depressão, entre outros. A prótese peniana é indicada pelo urologista como tratamento definitivo para casos de disfunção erétil em homens de todas as idades. Porém, a indicação só existe para pacientes que já tentaram outras formas de terapia e não obtiveram sucesso em nenhuma delas.

Ou seja, a prótese peniana é a última alternativa médica, quando todas as anteriores falharam. É importante deixar claro que a cirurgia de prótese peniana não é indicada para homens que estão insatisfeitos com o tamanho do próprio pênis e que querem colocar a prótese com o objetivo de alterar as medidas do órgão sexual.

A cirurgia também não é indicada para pessoas que estão com problemas conjugais ou passando por uma fase mais difícil no relacionamento. A prótese peniana também não é recomendada para pessoas que estão com dificuldade de libido ou queda no desejo sexual, que não estão conseguindo atingir o orgasmo ou que estão com distúrbio ejaculatório.

A prótese peniana não tem essas funções. Por isso, é muito importante sempre conversar com o urologista para saber qual é a melhor opção terapêutica para cada caso.

Terapias alternativas ao implante de prótese peniana

Antes de indicar o implante de prótese peniana, o médico pode sugerir o tratamento com medicamentos vasodilatadores, cuja função é promover com mais facilidade a irrigação de sangue na área do pênis e favorecer a ereção masculina. Além dos medicamentos vasodilatadores, os médicos podem indicar a reposição hormonal para homens que estão com queda na taxa de testosterona, por exemplo.

A alteração hormonal pode influenciar diretamente no desejo sexual e gerar dificuldade de ereção. O uso de alguns medicamentos também pode resultar, como efeito colateral, na queda da libido.

É importante destacar que, mesmo com o uso dos medicamentos, é preciso haver estímulo psicológico para obter ereção satisfatória. Por isso, muitas vezes, o médico recomenda o tratamento combinado com medicação e acompanhamento psicológico com profissional. Em caso de fracasso com esses tratamentos, o médico pode indicar o implante de prótese peniana.

Como é feita a cirurgia de prótese peniana?

Em quase todos os casos, os pacientes que não apresentaram uma resposta satisfatória aos tratamentos medicamentosos para disfunção erétil possuem algum problema físico que impede a ereção prolongada. Por isso, a cirurgia para colocação da prótese peniana é feita com a introdução na área dos corpos cavernosos do pênis de um mecanismo que simula a ereção. Assim, o pênis vai ficar suficientemente rígido e o paciente vai conseguir ter uma relação sexual satisfatória.

Os implantes de prótese peniana podem ser divididos em alguns tipos. São eles:

  • Inflável
  • semirrígido

A prótese peniana inflável é muito parecida com o pênis natural, que fica flácido durante a maior parte do tempo, no período de repouso. No momento da relação sexual, o homem pode controlar um mecanismo localizado na bolsa testicular para ativar o pênis inflável, que fica suficientemente ereto para a realização da relação sexual.

A prótese peniana semirrígida ou maleável é mais simples, e fica ereta durante todo o tempo, podendo ser dobrada para ficar mais bem acomodada e para urinar.

Para fazer a cirurgia, o médico pode solicitar a internação. Na maioria dos pacientes, a anestesia é raquidiana. Pode ser necessário afastamento do trabalho por uma semana. O Dr. Luiz Augusto Westin, urologista na cidade do Rio de Janeiro, realiza este tipo de procedimento. Para maiores esclarecimentos, entre em contato e agende sua consulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *