Pápulas peroláceas: o que são?

As pápulas peroláceas, também conhecidas como glândulas de Tyson, se localizam, geralmente, na coroa da glande (cabeça do pênis) e possuem o mesmo tom da pele. Muitas vezes, são confundidas com doenças sexualmente transmissíveis, de forma errônea. Elas ficam dispostas circunferencialmente em uma ou mais linhas.

As Glândulas de Tyson possuem a função de proteger e lubrificar o órgão sexual masculino. Elas excretam substâncias que, quando acumuladas, formam uma secreção esbranquiçada chamada esmegma.

É importante ressaltar que elas não são adquiridas por relação sexual e não oferecem nenhum perigo. São consideradas normais, apesar dos motivos pelos quais elas se desenvolvem, ainda serem desconhecidos.

Quem possui pápulas proláceas e como diagnosticar?

Entre 4% a 8% dos homens possuem as pápulas peroláceas e a maior parte dos casos ocorre em pessoas que não foram circuncidados. Segundo algumas pesquisas, ainda há uma incidência maior em homens negros. A maior parte dos casos acontece entre os 20 e 30 anos de idade e tendem a diminuir ao longo do tempo.

Para o diagnóstico, basta apenas o exame clínico de um urologista experiente. Eventualmente uma peniscopia pode ser necessária para confirmar o diagnóstico.

Tratamento para pápulas peroláceas da glande

Muitos homens possuem dúvida quanto à possibilidade de tratamento. Este pode ser realizado através de cauterização a laser. É simples, rápido e pode ser feito dentro do consultório com uso de anestésicos locais. É importante que o paciente procure um médico especializado em urologia reconstrutora caso haja alguma dúvida ou anormalidade.

Acompanhamento de um urologista especialista

Apesar de serem consideradas normais, é importante uma avaliação feita por um médico de confiança como o Dr. Luiz Augusto Westin, urologista reconstrutor no Rio de Janeiro, que irá diagnosticar o caso, indicar os exames necessários e, caso haja a necessidade, fazer a retirada de forma segura e saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *