Homem com bebê no colo | Entenda a hidrocele

Entenda a hidrocele

Doença que acomete a bolsa testicular, a hidrocele consiste na presença excessiva de líquido dentro do escroto, e pode ser unilateral (afetar apenas um testículo) ou bilateral. Geralmente é motivada por fatores congênitos, ou seja, é mais comum que aconteça em bebês. Porém, ela também pode se manifestar na vida adulta, principalmente em homens com mais de 45 anos de idade.

O que causa a hidrocele em homens adultos?

Um possível desequilíbrio, que ocorre de forma natural, entre a formação de líquido e a absorção do mesmo ao redor do testículo é uma das grandes causas da hidrocele. Para completar, o problema também se relaciona com outras doenças, incluindo inflamações, lesões e traumas na região do escroto.

Quais os fatores de risco da hidrocele?

Como os bebês são os mais afetados pela hidrocele, o principal fator de risco é o nascimento prematuro. Entretanto, é possível que crianças que nasçam em período normal também desenvolvam a doença.

Já nos adultos, quanto maior a faixa etária, maior as chances do desenvolvimento da hidrocele. Pacientes submetidos a cirurgias testiculares como a cura cirúrgica da varicocele ou a vasectomia, ou aqueles que já operaram hérnias inguinais, ou ainda aqueles que tiveram história de algum trauma testicular, estão sob maior risco de desenvolver a hidrocele. É importante ressaltar que 10% dos tumores testiculares causam hidrocele.

Como a hidrocele se manifesta?

O aumento na bolsa testicular, simétrico ou assimétrico, é o principal sinal ao qual o paciente deve prestar atenção. Erroneamente, os pacientes tendem a pensar que se trata apenas um aumento de testículo, ainda mais porque a hidrocele, em geral, não casa dor.

O diagnóstico é feito através da história clínica, exame físico e ultrassonografia da bolsa testicular. Esta última é muito importante no diagnóstico e também para excluir a possibilidade de câncer testicular.

Tratamento da hidrocele

O tratamento da hidrocele é cirúrgico e é indicado para casos mais graves, quando o aumento escrotal tem uma proporção considerável. Pode ser necessário a retirada da pele do escroto (escrotoplastia redutora) em casos onde a hidrocele é muito volumosa ou por questões estéticas.

Pacientes com hidroceles menores não são impedidos de realizar a cirurgia, já que muitos pretendem corrigir a assimetria entre um testículo e outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *