Homem sorrindo | Doença sexualmente transmissível: tudo que você precisa saber

Doença sexualmente transmissível: tudo que você precisa saber

Uma doença sexualmente transmissível, como AIDS ou herpes genital, pode ser adquirida por meio de relações sexuais sem camisinha, bem como por contato íntimo vaginal, anal ou oral. Seja qual for a doença, os sintomas causados por elas são bem semelhantes, e por isso é necessário consultar um urologista para realizar exames específicos.

Sintomas de uma DST

O diagnóstico de uma doença sexualmente transmissível é feito diante dos sintomas e de exames que podem ser realizados em análise com do corpo do paciente ou com coleta de sangue, a fim de identificar também o tratamento mais indicado. Entre os sintomas comuns de uma DST estão:

    • Dor genital
    • Vermelhidão
    • Feridas pequenas
    • Corrimento
    • Inchaço
    • Dificuldade de urinar
    • Dor durante o contato íntimo
    • Verrugas genitais

Tipos de DST

A contaminação por uma doença sexualmente transmissível pode ocorrer através do ato sexual sem proteção, mas também pode ser transmitida de mãe para filho através do sangue, compartilhamento de seringas ou objetos pessoais, como toalhas. As doenças que podem causar contaminação são:

Tricomoníase

A contaminação por tricomoníase ocorre apenas por meio de contato vaginal. Seu diagnóstico é feito com a análise de secreção retirada da região íntima. O tratamento consiste em tomar antibióticos prescritos pelo ginecologista ou urologista, e normalmente dura 7 dias.

Em mulheres, ela se manifesta com corrimento amarelado ou esverdeado e com cheiro forte, dores e inflamação na região íntima, dores no fundo da barriga e queimação ao urinar ou durante relações sexuais. Já nos homens, os sintomas manifestados costumam ser: aumento na vontade de urinar, corrimento esbranquiçado, dor e inchaço na glande (cabeça do pênis) e dor ao urinar ou ejacular.

Herpes genital

O herpes genital é uma infecção que pode ser adquirida através de qualquer contato íntimo, ao entrar em contato direto com bolhas ou úlceras com líquido na região genital, coxas ou ânus. Essas bolhas contém um líquido de cor amarelada, rico em vírus e que causa vermelhidão ao redor.

Além da dor , a herpes genital também tem como sintomas: agrupamentos de pequenas bolhas ou feridas, ardor ao urinar ou defecar dependendo de onde estejam localizadas as bolhas, coceira, desconforto e ínguas na virilha. Essa infecção não tem cura, mas há remédios para diminuir o desconforto que ela causa, e seus sintomas podem demorar até 20 dias para desaparecer completamente.

Gonorreia

Causada por uma bactéria chamada Neisseria gonorrhoeae, que se reproduz em áreas úmidas e quentes, a gonorreia é uma DST relativamente comum e pode se espalhar por toda a região do útero, incluindo colo e tubas uterinas.

Quando a doença se manifesta em homens, os principais sintomas são dor ou ardência ao urinar, pus expelido da uretra e dor ou inchaço na região dos testículos. No caso das mulheres, os sintomas costumam ser corrimento, ardência ou dor para urinar, dores abdominais ou pélvicas e sangramento fora do período menstrual. A gonorreia também pode atingir outras partes do corpo e provocar outros sintomas, como:

  • o reto, onde os principais sintomas são coceira, sangramento e pus;
  • a garganta, onde a doença se manifesta com dificuldade e dor para engolir;
  • os olhos, gerando dores e sensibilidade à luz;
  • as articulações no corpo, tornando a área avermelhada, inchada e dolorida.

Uma vez que a doença é causada por uma bactéria, seu tratamento é feito com antibióticos, e é importante que seja iniciado o quanto antes para que sejam evitadas complicações tardias como os abscessos tubo-ovarianos nas mulheres e estenose de uretra nos homens

HPV

Muito se tem falado sobre a HPV. Trata-se de uma doença sexualmente transmissível comum nos tempos modernos, por sua facilidade de contágio e porque o Papiloma Vírus Humano, responsável pela doença, se propaga rapidamente. É uma doença extremamente silenciosa, e pode ser percussora de problemas mais graves como câncer no pênis, colo do útero e garganta..

O contágio não necessita de troca de fluidos: apenas o contato com a pele já é suficiente para contaminar o parceiro. Seu principal sintoma é o surgimento de verrugas e lesões na pele que causam coceira, costumam ter a coloração branca ou acastanhada, e muitas vezes nem podem ser vistas a olho nu. O tratamento depende da análise da saúde de cada paciente, podendo ser feito através do uso de cremes ou com a cauterização química ou elétrica das lesões..

Clamídia

Na maioria das vezes a clamídia não apresenta sintomas, mas seus sinais podem se manifestar após uma ou três semanas da contaminação, e seu tratamento é realizado com antibióticos e sem contato sexual durante o período da medicação.

Nas mulheres, seus sintomas podem ser dor ao urinar, corrimento vaginal espesso e amarelado e dor ou sangramento durante relações sexuais. Nos homens, os principais sintomas são dor ao urinar, corrimento, dor e inchaço nos testículos e inflamação na uretra.

Sífilis

Causada pela bactéria Treponema pallidum, pode ser transmitida através de pequenos cortes na pele ou pelo contato com mucosas, além do contágio pelo ato sexual. A doença possui diversos estágios, com sintomas que se manifestam de acordo com sua evolução. O diagnóstico é feito por através do exame clínico e testes sorológicos feitos pelo sangue.

A sífilis se manifesta apresentando pequenas feridas, e às vezes pode não apresentar nenhum sinal. Por isso, é importante sempre realizar exames de rotina.

A AIDS e as hepatites B e C, doenças graves e potencialmente letais, também são consideradas doenças sexualmente transmissíveis.

Como se prevenir e tratar uma DST

Para evitar o contágio por alguma doença sexualmente transmissível, deve-se usar camisinha em todas as relações sexuais. Porém, existem locais da região genital que não são protegidos durante o coito sendo estes susceptíveis a contaminação (púbis, escroto etc). Por outro lado, a camisinha sempre previne as infeções mais graves como a contaminação pelo vírus do HIV e da hepatite B e C.

É importante realizar consultas e exames de rotina para garantir a saúde íntima, pois se você for contaminado por uma DST e não fizer o tratamento, pode desenvolver problemas mais graves como câncer de útero, infertilidade, problemas cardíacos, meningite, câncer no pênis, entre outros. Procure sempre um ginecologista ou urologista e mantenha seus exames em dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *