Homem e mulher bebendo água | Como evitar a infecção urinária

Como evitar a infecção urinária

A infecção urinária é mais comum em mulheres, e estimativas apontam ainda que metade da população feminina terá o problema pelo menos uma vez na vida. Isso ocorre pois as mulheres possuem a uretra mais curta e mais próxima ao ânus. Para evitar este incômodo, é importante ter certos hábitos no dia a dia. A seguir, veremos algumas técnicas que ajudam a evitar a infecção urinária.

Use camisinha nas relações sexuais

A principal passagem dos micro-organismos para a bexiga é através da uretra, logo, a utilização de camisinha no ato sexual evita que eles cheguem até lá, prevenindo qualquer tipo de infecção no local.

Não fique segurando a urina

Apesar da urina ter impurezas, ela higieniza o local ao ser eliminada, levando consigo bactérias que poderiam chegar até a uretra. Prender a vontade de ir ao banheiro pode retardar o processo de higienização das vias urinárias, portanto, evite este mau hábito.

Urine e tome banho após a relação sexual

Como a relação sexual deixa a uretra mais vulnerável aos micro-organismos por causa da penetração e pelo aumento de secreções devido a ejaculação, urinar e fazer a higienização íntima é importante para eliminar as bactérias que se alojam no caminho da uretra. Claro que não é necessário fazer isso de imediato e com pressa logo após o ato, mas procure realizá-la assim que possível.

Beba bastante água

Ingerir bastante água incentiva a higienização do trato urinário uma vez que a pessoa vai mais vezes ao banheiro, então é importante manter-se hidratado.

Sintomas da infecção urinária

O problema na maioria das vezes é silencioso, mas quando se manifestam, os sintomas da infecção urinária geralmente incluem:

  • Urina escura;
  • Urina com odor muito forte;
  • Urina acompanhada de sangue;
  • Incontinência urinária;
  • Ardência o urinar;
  • Vontade constante de urinar.

Tratamento da infecção urinária

O tratamento da incontinência urinária varia de acordo com a gravidade e tipo do problema, mas costuma ser feito através de antibióticos e analgésicos indicados pelo seu médico. É importante consultar o Dr. Luiz Augusto Westin, urologista de sua confiança para acompanhar sua saúde íntima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *