Aparelhos Médicos para Cirurgia Estética

Cirurgia estética genital

A cirurgia estética genital são procedimentos que tem sido muito procurado pelos homens, e isso mostra que a preocupação com a aparência atingiu até as partes do corpo que não ficam à mostra. Entretanto, os pacientes devem ficar atentos às diversas propagandas enganosas que aparecem frequentemente na internet. A maioria delas promete coisas inviáveis, como um aumento quase milagroso do pênis.

O mais importante, quando falamos em qualquer procedimento de cunho estético, é recomendar que se procure por um especialista confiável, que realmente saiba de quais tratamentos o paciente pode se beneficiar. Assim, ele poderá indicar métodos que garantirão um aspecto mais agradável ao órgão sexual.

A seguir, listamos as principais indicações para a cirurgia estética genital.

Pápulas peroláceas penianas

As pápulas peroláceas penianas, ou apenas glândulas de Tyson, são pequenas glândulas que se localizam geralmente na coroa da glande (cabeça do pênis) e têm o mesmo tom da pele. Consideradas pelos leigos erroneamente como doença sexualmente transmissível, as pápulas ficam dispostas de maneira circunferencial em uma ou mais linhas.

A incidência de homens com peroláceas varia de 4% a 8%, e a maior frequência é em homens não circuncidados. Segundo pesquisas, homens negros teriam maior propensão a ter do que homens brancos. Vale ressaltar que as peroláceas costumam acontecer entre a segunda e a terceira década de vida, e tendem a diminuir ao longo dos anos. Geralmente, as pápulas peroláceas penianas são de fácil diagnóstico por urologistas experientes, mas quando houver qualquer dúvida, uma exame de peniscopia pode ser realizados.

Para que essas protuberâncias não interfiram na autoestima e na vida sexual do paciente, ele pode se submeter a um procedimento estético genital, realizado através de aplicações de laser. O procedimento é ágil e feito com uso de anestésicos locais e cauterização a laser.

Angioqueratomas escrotais

Os angioqueratomas escrotais são tumores vasculares benignos que acometem o escroto e manifestam-se através de pontos elevados e de cor escura. Pode surgir apenas um ou vários de uma vez.

Algumas possíveis causas são o aumento da pressão venosa e varicocele. O escroto é o local mais acometido pela doença, que também pode afetar o pênis. A doença apresenta lesões elevadas, e é comum o paciente só perceber a presença do angioqueratoma diante de um sangramento, que pode acontecer devido a pequenos traumas, como, por exemplo, ao se secar com a toalha após o banho.

Assim como as pápulas peroláceas, os angioqueratomas são tratados com aplicações de laser, e o tratamento é tão rápido quanto o anterior.

Postectomia estética

A postectomia ou circuncisão é um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados na urologia. É indicada para doenças como fimose, balanopostite de repetição e até por questões religiosas, mas, atualmente, vem ocorrendo uma maior procura da postectomia por questões estéticas, devido à maior exposição da genitália nas relações sexuais. Para homens avessos à cicatriz circunferencial causada pelo procedimento, que geralmente se localiza imediatamente abaixo da glande, atualmente a postectomia pode ser realizada por uma incisão localizada na base do pênis, tornando a cicatriz totalmente imperceptível. Tal procedimento, denominado circuncisão estética, deve ser realizado somente por urologistas com experiência em reconstrução genital.

Técnica de dartos flap para engrossamento peniano

A demanda por engrossamento peniano é uma realidade nos dias atuais, e diversas técnicas podem ser utilizadas. Uma delas é chamada de dartos flap. O dartos é uma camada de musculatura lisa que fica localizada abaixo da pele do pênis e do escroto. Durante a postectomia, esta camada geralmente é removida juntamente com a pele do pênis.

Nesta técnica para o engrossamento peniano, o dartos é preservado e dobrado sobre si, fazendo com que a haste peniana fique com uma dupla camada desse tecido, ocasionando um engrossamento real do pênis. Em mãos experientes, a cirurgia torna-se relativamente simples, mas deve ser realizada apenas em ambiente hospitalar. A alta é dada no mesmo dia da internação.

Prótese peniana

A prótese peniana é recomendada para pacientes com disfunção erétil grave refratária ao tratamento clínico e também para pacientes com curvatura peniana adquirida (Doença de Peyronie) associado a disfunção erétil. Existem vários tipos de próteses, como, por exemplo, as próteses semirrígidas e as infláveis e, a indicação de uma ou outra, depende muito da vontade do paciente.
A cirurgia de implante das próteses penianas pode ser associadas a um procedimento para o aumento real da haste peniana, denominado técnica de Sliding. Tal técnica pode aumentar o tamanho do pênis em até 3,5 cm.

Prótese de testículo

O implante da prótese peniana é um dos procedimentos urológicos mais comentados e que mais gera curiosidade nos homens, mas muitos ignoram que existe também a cirurgia para implantação da prótese testicular, cujo objetivo é recuperar a estética genital de pacientes que tiveram uma atrofia ou perda de um ou ambos os testículos. A atrofia ou perda dos testículos pode ser causada por problemas específicos, como a criptorquia, a torção testicular, câncer de testículo e o traumatismo genital.
Além destas indicações, atualmente vem aumentando muito a procura de homens com testículos de tamanho normal mas que desejam um aumento do volume do escroto, o que também pode ser resolvido com o implante de próteses específicas.

As próteses testiculares são feitas em silicone cirúrgico, material completamente seguro para o paciente, e que proporciona aparência e consistência bem próximas às do testículo original, portanto, as diferenças dificilmente são percebidas. Além de trazer benefícios estéticos, as vantagens psicológicas para o paciente são inúmeras. O implante é realizado de forma bem simples, e são necessárias menos de 24 horas de internação. Além disso, o retorno às atividades do dia a dia é bem rápido.

Rejuvenescimento genital

Muitas pessoas buscam os procedimentos visando a melhora da autoestima, a saúde e ao conforto. Algumas doenças genitais, como a hidrocele (acúmulo de líquido nos testículos), a varicocele (dilatação das veias testiculares) ou mesmo o próprio envelhecimento natural da pele do escroto, que leva a uma flacidez e queda da pele devido à ação da gravidade, podem ocasionar um aumento anormal do tamanho do escroto. Um escroto muito grande e flácido, além do desconforto que causa, poderia dar a impressão de um pênis muito pequeno.

A escrotoplastia redutora (redução cirúrgica do escroto) é um procedimento desenvolvido para rejuvenescer a genitália masculina e também para aumentar a proporção pênis/escroto, dando a impressão nítida de um pênis mais longo. Esse procedimento é relativamente simples, mas não dispensa a necessidade de um período mínimo de 12h de internação hospitalar. O retorno às atividades profissionais varia de 10 a 20 dias, a depender da evolução pós-operatória e da profissão do paciente.

Vida sexual após a cirurgia estética genital

Não há registros clínicos de que as cirurgias de estética genital tenham o poder de melhorar a vida sexual do paciente. O que acontece é que, com a melhora da autoestima e da confiança após o procedimento estético, o paciente se sente mais seguro com seu corpo e consegue ter um desempenho sexual melhor do que antes.

Para a realização de qualquer um desses procedimentos, um especialista em urologia reconstrutora deverá ser consultado. Vale ressaltar que inúmeros outros procedimentos contribuem para a estética genital masculina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *