Aplicação do PMMA no pênis e suas consequências

Vivemos em uma sociedade em que os padrões de beleza vêm sobrepondo uma questão fundamental — a saúde. A exposição corporal nas telenovelas, mídias digitais, entre outros meios de comunicação de massa, vem trazendo uma corrida pelo corpo perfeito e, em última análise, por uma genitália perfeita.

Estudos evidenciam que, além de alongar, a maioria dos homens gostaria de modificar a espessura de seu pênis. E recentemente, os homens passaram de fato a engrossar o pênis – com resultados na maioria dos casos desastrosos.

O aumento do pênis e suas consequências

O engrossamento peniano é um desejo de muitos homens que acabam optando pela bioplastia com o objetivo de engrossá-lo, uma técnica para obter um aumento peniano em circunferência.

Embora seja muito divulgado como um procedimento “não cirúrgico”, feito com anestesia local e com resultado instantâneo, na verdade é uma técnica de resultados bastante duvidosos. O PMMA é um produto sintético que não será absorvido pelo organismo, e por esse motivo não necessitará de novas aplicações. Porém também não será eliminado de forma natural se for preciso. Quando há necessidade de sua retirada, esta deve ser feita cirurgicamente.

Muitos destes tratamentos são mentirosos, mas inócuos ao indivíduo enganado, como, por exemplo, o uso dos extensores penianos de tração ou de bombas a vácuo com o objetivo de aumentar o tamanho real do pênis. Porém, não é o caso das bioplastias genitais com a utilização do PMMA (polimetilmetacrilato) que, vendidos com a promessa de um engrossamento peniano rápido e sem a utilização de bisturi, podem trazer um grande risco à saúde.

Riscos da má utilização do PMMA

O PMMA é usado para o preenchimento de diversas áreas do corpo em pequenas quantidades. É uma substância derivada do plástico e não absorvível pelo nosso organismo.
Quando aplicados em grandes volumes na região genital, pode
haver reações adversas de curto e longo prazo.

Reações de curto prazo:

  • irregularidades genitais;
  • infecção;
  • inflamação devido à reação corporal a um corpo estranho;
  • embolia: quanto o PMMA é injetado em um vaso sanguíneo, ele caminha diretamente para o coração e depois para os pulmões, podendo levar à morte.

Reações de longo prazo:

  • migração do PMMA — pela ação da gravidade — para, até mesmo, os membros inferiores;
  • processos inflamatórios crônicos, ocasionando um edema linfático irreversível no pênis e/ou no escroto;
  • encurtamento peniano;
  • grandes deformidades genitais.

Tratamentos após a má utilização do PMMA

O tratamento destas complicações pode ser efetuado de modo clínico ou cirúrgico.
O tratamento clínico envolve o uso de antibióticos e corticosteroides. Contudo, na maioria dos casos, não é completamente eficaz.

O tratamento cirúrgico envolve a remoção cirúrgica dos tecidos comprometidos pelo PMMA com preservação máxima da funcionalidade e estética do pênis e do escroto. Tais cirurgias são complexas e desafiadoras para a cirurgia reconstrutora genital, e só devem ser realizadas por profissionais capacitados.

Tratamentos indicados para realizar o aumento peniano

Pacientes corretamente avaliados (por equipe multidisciplinar) podem se beneficiar de procedimentos cirúrgicos que aumentam o tamanho aparente do pênis.

  • Dermolipectomia suprapúbica: remoção cirúrgica da gordura suprapúbica;
  • Lifting genital: fixação cirúrgica do tecido subcutâneo no púbis e na musculatura abdominal após a retirada do excesso de gordura suprapúbica. Esta técnica, associada à dermolipectomia suprapúbica, é o procedimento de eleição para pacientes com pênis embutido.
  • Secção do ligamento suspensório: secção cirúrgica do ligamento que une o pênis ao púbis. Em casos selecionados, pode trazer aumento real do tamanho do pênis.
  • Engrossamento peniano com flap de dartos: técnica na qual um tecido localizado abaixo da pele do pênis é dobrado sobre si com o objetivo de engrossar o pênis.
  • Escrotoplastia redutora: redução cirúrgica do escroto em paciente com excesso e/ou flacidez do escroto. Técnica também utilizada para o aumento aparente do tamanho do pênis, pois aumenta a proporção entre o pênis e a região escrotal.
  • Implante de prótese peniana com técnica para alongamento peniano: método cirúrgico reservado para pacientes com queixa de pênis pequeno associados à disfunção erétil. Ocasiona um aumento real do tamanho do pênis.

Existem inúmeros procedimentos estéticos genitais baseados em evidências científicas que podem ser realizados com o objetivo de aumento e/ou engrossamento do pênis e do escroto, além de substâncias seguras que podem ser aplicadas em procedimentos de bioplastia.

É importante ressaltar que, na maioria dos casos, múltiplas técnicas são utilizadas em um único procedimento para que seja alcançada a harmonia completa da região genital. Por isso, recomendamos um profissional capacitado para tal, como o Dr. Luiz Augusto Westin, especializado em urologia reconstrutora no Rio de Janeiro.

Quando é necessário recorrer a próteses penianas?

A disfunção erétil é um problema para muitos homens que, por causa de diferentes fatores, não conseguem manter uma ereção satisfatória para realizar a relação sexual. Mesmo que a prótese peniana pareça ser o tratamento mais adequado para resolver o problema, existem outros caminhos terapêuticos que podem ser iniciados por um urologista.

Uma série de problemas pode desencadear a disfunção erétil, entre eles: tabagismo, diabetes, hipertensão, obesidade, alteração de taxas hormonais, estresse, depressão, entre outros. A prótese peniana é indicada pelo urologista como tratamento definitivo para casos de disfunção erétil em homens de todas as idades. Porém, a indicação só existe para pacientes que já tentaram outras formas de terapia e não obtiveram sucesso em nenhuma delas.

Ou seja, a prótese peniana é a última alternativa médica, quando todas as anteriores falharam. É importante deixar claro que a cirurgia de prótese peniana não é indicada para homens que estão insatisfeitos com o tamanho do próprio pênis e que querem colocar a prótese com o objetivo de alterar as medidas do órgão sexual.

A cirurgia também não é indicada para pessoas que estão com problemas conjugais ou passando por uma fase mais difícil no relacionamento. A prótese peniana também não é recomendada para pessoas que estão com dificuldade de libido ou queda no desejo sexual, que não estão conseguindo atingir o orgasmo ou que estão com distúrbio ejaculatório.

A prótese peniana não tem essas funções. Por isso, é muito importante sempre conversar com o urologista para saber qual é a melhor opção terapêutica para cada caso.

Terapias alternativas ao implante de prótese peniana

Antes de indicar o implante de prótese peniana, o médico pode sugerir o tratamento com medicamentos vasodilatadores, cuja função é promover com mais facilidade a irrigação de sangue na área do pênis e favorecer a ereção masculina. Além dos medicamentos vasodilatadores, os médicos podem indicar a reposição hormonal para homens que estão com queda na taxa de testosterona, por exemplo.

A alteração hormonal pode influenciar diretamente no desejo sexual e gerar dificuldade de ereção. O uso de alguns medicamentos também pode resultar, como efeito colateral, na queda da libido.

É importante destacar que, mesmo com o uso dos medicamentos, é preciso haver estímulo psicológico para obter ereção satisfatória. Por isso, muitas vezes, o médico recomenda o tratamento combinado com medicação e acompanhamento psicológico com profissional. Em caso de fracasso com esses tratamentos, o médico pode indicar o implante de prótese peniana.

Como é feita a cirurgia de prótese peniana?

Em quase todos os casos, os pacientes que não apresentaram uma resposta satisfatória aos tratamentos medicamentosos para disfunção erétil possuem algum problema físico que impede a ereção prolongada. Por isso, a cirurgia para colocação da prótese peniana é feita com a introdução na área dos corpos cavernosos do pênis de um mecanismo que simula a ereção. Assim, o pênis vai ficar suficientemente rígido e o paciente vai conseguir ter uma relação sexual satisfatória.

Os implantes de prótese peniana podem ser divididos em alguns tipos. São eles:

  • Inflável
  • semirrígido

A prótese peniana inflável é muito parecida com o pênis natural, que fica flácido durante a maior parte do tempo, no período de repouso. No momento da relação sexual, o homem pode controlar um mecanismo localizado na bolsa testicular para ativar o pênis inflável, que fica suficientemente ereto para a realização da relação sexual.

A prótese peniana semirrígida ou maleável é mais simples, e fica ereta durante todo o tempo, podendo ser dobrada para ficar mais bem acomodada e para urinar.

Para fazer a cirurgia, o médico pode solicitar a internação. Na maioria dos pacientes, a anestesia é raquidiana. Pode ser necessário afastamento do trabalho por uma semana. O Dr. Luiz Augusto Westin, urologista na cidade do Rio de Janeiro, realiza este tipo de procedimento. Para maiores esclarecimentos, entre em contato e agende sua consulta.

Qual a diferença entre nefrologista e urologista?

O nefrologista e o urologista são médicos especializados em tratar doenças ligadas aos rins. Ao sentir algum problema renal, você sabe qual dos profissionais deve procurar para fazer uma consulta?

Se você não sabe, os dois médicos realizam funções diferentes, e cada um tem as suas especialidades. Neste texto, é possível saber quais as características de cada um deles, e em quais momentos cada um deles deve ser consultado.

As diferenças entre urologista e nefrologista

O nefrologista é um especialista que fez residência em clínica médica e se especializou em nefrologia. Ele atende casos em que não há indicação cirúrgica para resolver doenças renais, mas necessitam de um acompanhamento mais aprofundado, bem como tratamento clínico com remédios específicos.

Por sua vez, o urologista é um médico que, após a residência, se especializou em urologia. Na prática, ele exerce a função de cirurgião urológico. Ou seja, doenças que atacam a região dos rins e bexiga tanto de homens quanto de mulheres, próstata, pênis e testículos e que necessitem de um procedimento cirúrgico devem ser atendidas por este médico.

Em que momento se consultar com um nefrologista?

É o nefrologista o médico responsável por tratar doenças específicas dos rins. Uma delas é a insuficiência renal, que pode ser causada por hipertensão arterial, diabetes, doenças císticas e outros problemas comprometedores dos rins.

Quem tem cálculo renal frequente, sem indicação de cirurgia, também pode se consultar com o nefrologista, bem como pessoas que estão com infecções urinárias de repetição.

Podem se consultar com um nefrologista pessoas que apresentem sintomas como edemas e inchaços, mudanças no volume da urina, espuma avermelhada na urina, cálculo renal ou infecções urinárias recorrentes e aumento nas taxas de creatinina, que é uma substância que mede a função renal no sangue.

Também é função do nefrologista acompanhar clinicamente os pacientes que necessitarem de transplante dos rins, ou que precisam ter um tratamento para câncer nos rins (não necessariamente um tratamento cirúrgico).

Quando o urologista pode ser procurado?

Normalmente o urologista costuma ser associado ao médico que cuida exclusivamente da saúde genital dos homens, em uma comparação com o ginecologista para as mulheres.

Porém, o urologista costuma ser especialista em todos os órgãos da região urinária. São inclusos os rins, ureteres, bexiga, uretra, próstata e órgão genital masculino.

É recomendável que os homens visitem o urologista pelo menos uma vez por ano, assim como é feita a consulta anual das mulheres com um ginecologista. E isso deve ser feito independente da faixa etária dos homens, a fim de prevenir problemas urológicos.

As grandes preocupações dos homens entre 15 e 35 anos estão relacionadas às doenças sexualmente transmissíveis e ao câncer nos testículos. Após os 40 anos, a atenção se volta para a prevenção do câncer de próstata e tratamentos contra disfunção erétil .

Além de atuar na prevenção e tratamento de doenças cirúrgicas, o urologista especializado em cirurgia reconstrutora genital, cada vez mais atende homens e mulheres com queixas de estética genital, tais como o pênis pequeno, pênis embutido, excesso de escroto, excesso de prepúcio, excesso de grandes e pequenos lábios, entre outros.

Mulheres também podem se consultar com um urologista

Se for necessário, as mulheres também podem se consultar com um urologista quando elas apresentarem problemas urológicos, como por exemplo, infecção ou incontinência urinária. Também existem os casos em que as pacientes precisam de um acompanhamento mais preciso, para verificar possíveis riscos de desenvolver câncer na bexiga.

Normalmente as mulheres se consultam com ginecologistas quando surgem sintomas destas doenças, mas, na verdade, é o urologista o especialista indicado para cuidar dos referidos problemas.

Urologistas e nefrologistas podem trabalhar juntos

É normal que o nefrologista e o urologista trabalhem em conjunto, a fim de garantir que os pacientes tenham um atendimento mais especializado.

É comum também que um profissional indique o outro quando houver necessidade. O urologista atende mais os casos em que necessitem de intervenção cirúrgica, enquanto o nefrologista atua mais quando o tratamento pode ser à base de medicamentos. Com isso, o paciente poderá ser melhor atendido, e assim terá como tratar melhor os seus problemas.

O que você precisa saber sobre rejuvenescimento genital

Em uma entrevista ao Italy’s Max, o ator George Clooney, astro consagrado de Hollywood, afirmou que jamais fez plástica facial, mas já fez uma cirurgia para esticar a pele dos testículos. Este é apenas um exemplo de que a sociedade moderna passou a dar mais importância à beleza da genitália, uma vez que a região genital é cada vez mais exposta, e procedimentos para o rejuvenescimento genital são cada vez mais procurados.

Motivos para buscar o rejuvenescimento genital

Muitas pessoas buscam os procedimentos visando à melhora da autoestima, à saúde e ao conforto. Algumas doenças genitais como a hidrocele (acumulo de líquido nos testículos), a varicocele (dilatação das veias testiculares) ou mesmo o próprio envelhecimento natural da pele do escroto, que leva a uma flacidez e queda da pele devido à ação da gravidade, podem ocasionar um aumento anormal do tamanho do escroto. Um escroto muito grande e flácido, além do desconforto que causa, poderia dar a impressão de um pênis muito pequeno.

Qual procedimento é realizado?

A escrotoplastia redutora (redução cirúrgica do escroto) é um procedimento desenvolvido para rejuvenescer a genitália masculina e também para aumentar a proporção pênis/escroto, dando a impressão nítida de um pênis mais longo.

Esse procedimento é realizado com um urologista e é relativamente simples, mas não dispensa a necessidade de um período mínimo de 12h de internação hospitalar. O retorno às atividades profissionais varia de 10 a 20 dias, a depender da evolução pós-operatória e da profissão do paciente.

Indicações para a cirurgia estética genital

A cirurgia estética genital é um procedimento que tem sido muito procurado pelos homens, e isso mostra que a preocupação com a aparência pode ter atingido até as partes do corpo que não ficam à mostra.

Entretanto, os pacientes devem ficar atentos às diversas propagandas enganosas que aparecem frequentemente na internet e até em jornais. A maioria delas promete coisas inviáveis, como um aumento quase milagroso do pênis.

O mais importante, quando falamos em qualquer procedimento de cunho estético, é procurar um especialista confiável, que realmente saiba de quais tratamentos o paciente pode se beneficiar. Assim, ele poderá indicar métodos que garantirão um aspecto mais agradável ao órgão sexual.

A seguir, listamos as principais indicações para a cirurgia estética genital.

Cirurgia estética genital para tratar as pápulas peroláceas da glande

A coroa da glande, localizada na cabeça do pênis, contém muitas glândulas. Muitas vezes estas glândulas podem estar aumentadas tanto em tamanho quanto em quantidade, podendo ser confundidas com doenças sexualmente transmissíveis. São as pápulas peroláceas da glande.

Para que essas protuberâncias não interfiram na autoestima e na vida sexual do paciente, ele pode se submeter a um procedimento estético genital, realizado através de aplicações de laser. O procedimento é ágil e feito com uso de anestésicos locais.

Pacientes com angioqueratomas escrotais

Os angioqueratomas escrotais são tumores vasculares benignos que acometem o escroto e manifestam-se através de pontos elevados e de cor escura. Pode surgir apenas um, ou vários de uma vez. A doença ainda acarreta em sangramentos recorrentes, além de afetar a parte estética do pênis e do escroto.

Assim como as pápulas peroláceas, os angioqueratomas são tratados com aplicações de laser, e o tratamento é tão rápido como o anterior.

Postectomia para casos de fimose ou balanopostite

A postectomia é uma cirurgia genital muito comum, cujo nome popular é circuncisão. Os pacientes recorriam a este procedimento por três motivos principais: fimose, balanopostite de repetição e por questões religiosas. Contudo, cada vez mais homens têm feito a operação única e exclusivamente pelo fator estético.

Método relativamente simples, a postectomia é a retirada da pele que recobre a glande (prepúcio), através de uma incisão que pode ser feita ao redor da cabeça peniana ou da base do órgão, junto ao púbis, com o objetivo de que a cicatriz seja bem discreta. Antes do procedimento, o paciente ainda pode optar por uma técnica de circuncisão que causa um engrossamento peniano.

Prótese testicular

Confeccionadas em silicone e com os mais variados tamanhos, as próteses testiculares são a solução mais indicada para pacientes que sofreram algum trauma ou que foram submetidos a alguma cirurgia na região e, por isso, não possuem um ou os dois testículos

O implante é realizado de forma bem simples, e são necessárias menos de 24 horas de internação. Além disso, o retorno às atividades do dia a dia é bem rápido.

Para a realização de qualquer um desses procedimentos, um especialista em urologia reconstrutora deverá ser consultado. Vale ressaltar que inúmeros outros procedimentos contribuem para a estética genital masculina.