Aplicação do PMMA no pênis e suas consequências

Aplicação do PMMA no pênis e suas consequências

Vivemos em uma sociedade em que os padrões de beleza vêm sobrepondo uma questão fundamental — a saúde. A exposição corporal nas telenovelas, mídias digitais, entre outros meios de comunicação de massa, vem trazendo uma corrida pelo corpo perfeito e, em última análise, por uma genitália perfeita.

Estudos evidenciam que, além de alongar, a maioria dos homens gostaria de modificar a espessura de seu pênis. E recentemente, os homens passaram de fato a engrossar o pênis – com resultados na maioria dos casos desastrosos.

O aumento do pênis e suas consequências

O engrossamento peniano é um desejo de muitos homens que acabam optando pela bioplastia com o objetivo de engrossá-lo, uma técnica para obter um aumento peniano em circunferência.

Embora seja muito divulgado como um procedimento “não cirúrgico”, feito com anestesia local e com resultado instantâneo, na verdade é uma técnica de resultados bastante duvidosos. O PMMA é um produto sintético que não será absorvido pelo organismo, e por esse motivo não necessitará de novas aplicações. Porém também não será eliminado de forma natural se for preciso. Quando há necessidade de sua retirada, esta deve ser feita cirurgicamente.

Muitos destes tratamentos são mentirosos, mas inócuos ao indivíduo enganado, como, por exemplo, o uso dos extensores penianos de tração ou de bombas a vácuo com o objetivo de aumentar o tamanho real do pênis. Porém, não é o caso das bioplastias genitais com a utilização do PMMA (polimetilmetacrilato) que, vendidos com a promessa de um engrossamento peniano rápido e sem a utilização de bisturi, podem trazer um grande risco à saúde.

Riscos da má utilização do PMMA

O PMMA é usado para o preenchimento de diversas áreas do corpo em pequenas quantidades. É uma substância derivada do plástico e não absorvível pelo nosso organismo.
Quando aplicados em grandes volumes na região genital, pode
haver reações adversas de curto e longo prazo.

Reações de curto prazo:

  • irregularidades genitais;
  • infecção;
  • inflamação devido à reação corporal a um corpo estranho;
  • embolia: quanto o PMMA é injetado em um vaso sanguíneo, ele caminha diretamente para o coração e depois para os pulmões, podendo levar à morte.

Reações de longo prazo:

  • migração do PMMA — pela ação da gravidade — para, até mesmo, os membros inferiores;
  • processos inflamatórios crônicos, ocasionando um edema linfático irreversível no pênis e/ou no escroto;
  • encurtamento peniano;
  • grandes deformidades genitais.

Tratamentos após a má utilização do PMMA

O tratamento destas complicações pode ser efetuado de modo clínico ou cirúrgico.
O tratamento clínico envolve o uso de antibióticos e corticosteroides. Contudo, na maioria dos casos, não é completamente eficaz.

O tratamento cirúrgico envolve a remoção cirúrgica dos tecidos comprometidos pelo PMMA com preservação máxima da funcionalidade e estética do pênis e do escroto. Tais cirurgias são complexas e desafiadoras para a cirurgia reconstrutora genital, e só devem ser realizadas por profissionais capacitados.

Tratamentos indicados para realizar o aumento peniano

Pacientes corretamente avaliados (por equipe multidisciplinar) podem se beneficiar de procedimentos cirúrgicos que aumentam o tamanho aparente do pênis.

  • Dermolipectomia suprapúbica: remoção cirúrgica da gordura suprapúbica;
  • Lifting genital: fixação cirúrgica do tecido subcutâneo no púbis e na musculatura abdominal após a retirada do excesso de gordura suprapúbica. Esta técnica, associada à dermolipectomia suprapúbica, é o procedimento de eleição para pacientes com pênis embutido.
  • Secção do ligamento suspensório: secção cirúrgica do ligamento que une o pênis ao púbis. Em casos selecionados, pode trazer aumento real do tamanho do pênis.
  • Engrossamento peniano com flap de dartos: técnica na qual um tecido localizado abaixo da pele do pênis é dobrado sobre si com o objetivo de engrossar o pênis.
  • Escrotoplastia redutora: redução cirúrgica do escroto em paciente com excesso e/ou flacidez do escroto. Técnica também utilizada para o aumento aparente do tamanho do pênis, pois aumenta a proporção entre o pênis e a região escrotal.
  • Implante de prótese peniana com técnica para alongamento peniano: método cirúrgico reservado para pacientes com queixa de pênis pequeno associados à disfunção erétil. Ocasiona um aumento real do tamanho do pênis.

Existem inúmeros procedimentos estéticos genitais baseados em evidências científicas que podem ser realizados com o objetivo de aumento e/ou engrossamento do pênis e do escroto, além de substâncias seguras que podem ser aplicadas em procedimentos de bioplastia.

É importante ressaltar que, na maioria dos casos, múltiplas técnicas são utilizadas em um único procedimento para que seja alcançada a harmonia completa da região genital. Por isso, recomendamos um profissional capacitado para tal, como o Dr. Luiz Augusto Westin, especializado em urologia reconstrutora no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *